Archive for fevereiro \11\UTC 2008

…processo!
fevereiro 11, 2008

acabei desenterrando palavras que me fizeram mal um dia
quanta hipocrisia
aquilo já não faz mais parte do presente.

acabei misturando todas as histórias e no final me debulhei em lágrimas
prometi ser capaz de não deixa-las sair, pois a armadura de um homem sensível já não está me fazendo tão bem
preciso ser forte, mais homem, mais rígido
mais belo, amoroso, mais tímido.

deixo meus sentimentos vasarem pelas laterias
preciso levantar-me e protegê-los de quem não entende o que nem eu mesmo entendo.
não sou mau, não sou egoísta
divido as folhas
descubro a ísca

chega de se mostrar em lágrimas
o passado é seu, problema seu
mostre que você pode ser sim um touro
não os deixe mais confundi-lo com lebre

se é fiel ao seu amor, sorria
se alguém pensar que todos os choros eram para impressionar, desencane
nenhum homem gosta de se ver em lágrimas
pingos salgados caíram por amor, mas eu não preciso mais disso

estou feliz
não quero mais repetir as cenas que me envergonham
vergonha de quem gosta de uma história com cores em sépia

pés no chão
ano de 2008
a novela acaba as 10 e o filme não tem fim!

palavras confusas, frases desconexas

mais uma pedra tirada da mochila

acredite, cada peso a menos uma felicidade a mais
me sinto muito feliz
tímido, porém feliz

…fake!
fevereiro 7, 2008

Boa noite belo mundo fútil e colorido pelo odor das palavras sórdidas!
Meu nome é inconstância, sobrenome um belo apaixonado com idade suficiente pra cansar de passear pela rua. Hoje, na sabedoria minha e no estouro do egocentrismo equivocado, descobri as várias máscaras das várias pessoas que não são capazes de contarem uma única história. Escondidas em roupas caras e sorrisos falsos, venho enxergando a necessidade de ser fantoche e a capacidade de que agir como tal é muito mais difícil do que ser você mesmo.
Você chora, eles riem…
Você se declara, eles debocham..
Eles gostam de você, você é a piada…
Vejo causar satisfação alheia àquele que te olha acreditando que você é aquele que ele quer, então guarde pra você a pessoa interessante que seu fantasmagórico equilibrio racional sabe que existe e brinque de brincar conforme eles têem brincado com você.

Ganha quem engolir o ego do outro primeiro..
..perde quem for derrubado pelo narcisismo primeiro!
Fale comigo quando for capaz de ser para os outros o que é para mim, ou ao menos me defenda quando envergonham aquele que você diz amar..

Que vença o melhor!

nota mental: lágrimas sinceras não são de nada.

Durma bem óh mundo que amanhã será igual o hoje, o ontem, o sempre… anyaway!