Archive for agosto \31\UTC 2008

Duoandid
agosto 31, 2008

Duo and Did.

Começo, experimentos, vontade, criação, música. O projeto de conceitos eletrônicos/experimentais está em andamento e, na vontade de mostrar o processo criativo, resolvemos publicar nosso primeiro Preview antes de concluir as outras 4 músicas.

Duoandid – After (preview)

por Luciano Ferreira (Duo) e Rodrigo Dias (Did)

Um pouquinho de Blackmail
agosto 30, 2008

Ontem, assim como tem se repetido em várias Sextas-feiras, minha noite foi incrivelmente foda. Enfim, BH fez renascer a qualidade musical e a vontade de sair como a alguns anos atrás. Quando digo “alguns anos atrás”, poderia traduzir isso como Blackmail. Desde que fechou, reabriu e fechou de novo, os amantes da música eletrônica sempre comentam: “que saudade da Blackmail”. Hoje, tirando essa conclusão já a algum tempo, quando ouvir essa frase eu sei que posso responder: “Tem saudade? Você precisa conhecer o Velvet“.

Sem puxação de saco alguma e apenas pela opinião de quem procura por lugares onde os djs realmente se preocupam com música, lá sim tem sido um lugar que recomendo. Ambiente muito agradável (sem aquela coisa de “oi, vou pra pegação”), sempre pessoas bacanas e amigos de longas datas e o principal, música de qualidade. Djs que sabem o que fazer diante de um mixer, músicos competentes e mesmo que algumas surpresas apareçam, é assim que funciona. Esse é o motivo das minhas alegrias e o que me faz vencer a preguiça de ir até a Savassi. Ao menos sei que estou indo a um lugar onde sairei de lá sem uma gota de arrependimento.

Sobre o amor/sobre o passado
agosto 28, 2008

Um música ao fundo fez surgir lembranças do Luciano a alguns anos atrás. Foi o tempo em que eu, feliz, sorridente e frenético, corria com balões nas mãos em uma praça que não lembro o nome, nem o lugar, mas lembro como era bonito aquele gramado plano e o cheiro bom que vinha das flores. Eu corria, gritava, sorria, caía, mas jamais deixava de rir. É como dizem, rir é o melhor remédio.

Era a época em que os corações não eram dilacerados pelo amor, onde ninguém se machucava e chorava senão pelo estouro do balão. Peraí… Amor? E quem precisava dele?… Todo mundo acreditava em todo mundo, se duvidava, fazia apostinha: “eu duvido! aposto 1 real!” hehehehehe.

Bons tempos aqueles. E não sei porque mas a música que tocava (que nem deu tempo de ler o nome do autor) me trouxe essa imagem tão clara. Parece que foi ontem. Eu ficava feliz em ganhar um vídeo game novo, uma bicicleta nova e amor pra mim era só pai e mãe. O resto era bonito, mas eu não entendia. Tinha amigos bonzinhos, mas assim como depois de adulto, existiam aqueles que ao invés de te conhecer melhor e apreciar um bom coração, preferiam falar de você nas costas e pronunciar pra todos os amiguinhos de colégio: “eu vou acabar com a vida dele.”

Pura mentira! Tudo da boca pra fora. Naquele tempo as pessoas mal sabiam o que isso significava. Para eles, ganhar do time de futebol ou “roubar” a namoradinha já era o suficiente. Aaaaaaah que saudade…

Queria colocar a música pra tocar de novo e fazer dessa vida atual, algo muito mais divertido do que só trabalhar, estudar e escutar tudo que o mundo lá fora pensa de você.

Eles estão chegando
agosto 27, 2008

É isso mesmo! O conturbado e fútil mundo dos adultos está chegando ao fim. O mundo vai ser dominado pelas balas, gulouseimas Ê fraldas cagadas. Já parou pra reparar nos últimos meses a quantidade de grávidas que andam perambulando pelas ruas? Cara, cada uma com a barriga maior que a outra e eu, sem esconder o medo que tenho delas, fico imaginando aquelas barrigas explodindo a qualquer momento. Nó!

É nessas horas que a gente olha pro rosto de algumas e pensa: “seu carnaval foi lindo heim bunita?”.

Mas isso é sério, MUITO sério… Os bebês vão dominar a Terra. Vai por mim! A podridão anda tão a solta que as mulheres se rebelaram, resolveram soltar a perereca arregaçar as mangas e buscar a solução do caos no mundo. Todas unidas em uma só causa: Morte aos velhos escrotos e viva as bochechas rosa.

E digo mais. Você pode estar achando isso papo furado, mas tenho certeza que estão todos lá do céu (ou sabe-se lá de onde), nos olhando e esperando o momento certo de atacar.

Agora boooooora sermos pessoas justas e montar um exército Anti-nenê?

Acridito que praticar com paintball pode melhorar muito a mira contra objetos de pequeno porte. E se quiser treinar, o pigmento azul é para os meninos, o rosa para as meninas Ê o roxo para os mininis.

Ovelha onde?
agosto 26, 2008

Tem gente que sempre diz: “já vi de tudo nessa vida”.

Não não não meu querido. O que vimos até hoje é apenas a preparação para o holocausto de bizarrices. Quer apostar?

O que você faria se passasse pela rua, ouvisse algum “bééééééé…” bem de longe e quando olhasse ao redor tentando encontrar a fonte do “grito”, não achasse nada. Até que você resolve apreciar as nuvens e BINGO! Lá está ela. Linda, branca, redonda e gritando “bééééééé…” Ê te olhando meio o_O (assim!)

Ta duvidando que pode acontecer?

Nessas horas, eu me pergunto se eu choraria de dó ou começaria a rir desesperadamente.

Tadinha… Se não fosse tão engraçado eu diria que não tá bonita!

Borrões
agosto 25, 2008

Eu sempre gostei de guardar tudo que vejo referente a fotografia. Não me dou bem com câmeras mas sou quase um colecionador de links que se referem a arte de parar o tempo. Sempre deixei muito claro às pessoas que me perguntam quais os tipos de fotos que mais gosto, e nunca deixei faltar as palavras conceito, cores, formas e movimentos.

Tive algumas aulas de fotografia na faculdade e confesso que metralhar qualquer coisa e se dizer fotógrafo é muito fácil, o difícil é você mostrar em papéis revelados que aquilo sim é algo em que nenhuma defesa precisa ser dita.

Fotos em Blur são, para mim, as mais divertidas. (Eu disse divertidas…) Conseguir capturar os movimentos e fazer daquelas luzes, sombras e traços, um registro contínuo ou uma linha do tempo, um caminho percorrido, é algo que realmente me enchem os olhos.

É por puro prazer que acredito que esses tipos de espetáculos devem realmente ser compartilhados.

45 beautiful motion blur photos

Ver somente o que quer ver
agosto 24, 2008

Hoje, ao entrar na internet logo cedo, me mandaram um link via msn e pediram pra eu ler uma pequena repercussão do que foi o VIES (no Sábado).

“fora o set da debinh5, o tal bazar foi uma furadíssima. modinha suspeita, local tosco e povo loser. prontofalei.”

Pegando o contexto de tudo o que já aconteceu e do quanto as coisas tem se tornado cada vez mais cansativas, eu fico triste em ver, não por mim, mas por pessoas que não tem nada a ver com “a história”, como alguém envolve gente dedicada a uma confusão completamente sem sentido. Talvez, a presença no mesmo espaço de pessoas indesejadas, fez do comentário acima um desrespeito com quem esta realmente fazendo, ou ao menos tentando fazer alguma coisa de útil e de crescimento próprio que não seja “acabar com o outro”.

O evento não rendeu como deveria, talvez por uma falta de organização ou de divulgação maior, já que o espaço foi de muito bom gosto, os djs fizeram sua parte e o público estava lá apoiando e conhecendo o trabalho de quem estaria aprendendo, de quem mostra o que já sabe ou de quem com certeza já tem o que ensinar. Como as próprias revistas dizem, moda é uma questão de gosto, bom senso e extremamente cultural. O que não é bonito para um, pode ser a peça perfeita para outro.

Só quero deixar pra mim mesmo, gravado e arquivado, as coisas tristes que somos obrigados a aceitar de pessoas que, tomadas por sentimentos machucados, usam do rancor e da “vingança” para discriminar trabalhos de pessoas dedicadas e, sem uma pequena consciência de gente madura, criticar aqueles que nem conhecem, sendo que o motivo desse desleixo é algo totalmente pessoal.

Eis a minha cidade.

=/

Burburinho fashion
agosto 20, 2008

Nesse Sábado e Domingo, acontece na Savassi (BH) o VIES Happening de Moda.

O evento, com iniciativa do núcleo de experimentação de design da FUMEC, formado por alunos e ex-alunos de moda, trás para a região mais badalada da cidade, um projeto onde serão reunidos produtos de estudantes e recém profissionais desse mercado fashion. Com exposições e vendas de roupas, acessórios, sapatos e outras peculiaridades que compõem estilos, o “encontro fashionista” trás ainda ambiente lounge, pista de dança, lanchonete e a participação de djs conhecidos na cidade, tocando durante todo o evento.

O VIES acontece no próximo Sábado e Domingo ( 23/08 e 24/08 ) de 10h as 22hs. O valor da entrada será de R$ 4,00 por pessoa.

Vale a pena conferir!

Por falar em música
agosto 18, 2008

Ultimamente estou fixado em uma dessas músicas de propagandas que grudam na cabeça e não saem nem por reza brava. Então, eu fui percebendo que tem certas propagandas que se perdem ao longo dos anos, mas algumas trilhas insistem em martelar na nossa cabeça.

Duas delas que eu gosto muito (sim! são as que eu canto o tempo inteiro. hehehehe…) são as do Guaraná Antártica de, se eu não me engano, 1991.

Pescaria da loucura
agosto 12, 2008

Eu sempre repito isso mas é fato: Eu me assusto com a limpidez com que o tempo transforma a vida. A gente presencia a passagem de um Tsumani, e logo que acaba e começamos a sentir o cheio de terra firme, as coisas vão se encaixando como se a vida fosse um joguinho de Tetris e tudo parece ter uma juntura perfeita.

A alguns poucos dias, um simples gesto (impensado por mim) fez explodir uma bomba emocional e, os redemoinhos causados pelos sentimentos “quente e frio”, trouxeram dores, pensamentos equivocados, palavras impensadas e comoção. Mesmo com a cabeça leve, na certeza de que a história dos peixes não havia um certo fundamento com a verdade, os “ti ti tis” sem reversão foram ditos, e a escolha do silêncio fez a tempestade se quietar em águas calmas. Logo em seguida, os barcos pesqueiros, perdidos no naufrágeo e sem encontrar o alimento, acabam em busca das tais terras firmes. Sem ter o que comer e na dúvida se conheciam de verdade as íscas, a reflexão os levam aos pensamentos. Para alguns, esses pensamentos resultam em atitudes, para outros não. Em resumo eu digo a mim mesmo que o melhor é escutar o que o bom coração tem a dizer e tentar fazer o que ele pede, claro, no seu devido tempo.

Um SMS de desculpas me mostrou tudo isso. Eu, após me consentir de toda a história e com a consciência mais limpa de todas, deixei que o tic-tac colocasse as coisas no lugar, e tudo parece sair exatamente como eu imaginava. O inimigo de ontem me pede desculpas hoje, o amigo de antes de ontem, que virou o magoado de ontem, hoje é o que entende e se desculpa, porque conhece a pessoa legal com quem trocou abraços em todo esse tempo. Com medo desse Verão seguido de um rígido inverno, cabe a mim permanecer parado. Sem guardar nem uma gota sequer de ódio de tudo isso, e entendendo cada cabeça e sentimento dos mortais, eu prefiro permanecer longe, pois querendo ou não, não se pode ter paz com sentimentos confusos. Não os meus, mas os sentimentos dos pescadores que um dia querem pescar, no outro preferem apreciar o mar.

A relação de amor e ódio fere, assusta, mas cada segundo é um aprendizado. E o mais belo disso tudo é ver como no final, todo mundo acaba feliz, crescido e com vontade de aprender.

Esse é o legal de viver! Aprender… Aprender… Aprender…