20 20 20
fevereiro 5, 2009

Ando apostando tanto nesse número que até o número de visitas diárias tem me surpreendido. 20 pessoas por dia no novo blog. oooooh gente! coitado*.

 

 

*Porque eu sempre achei que essa palavra fosse o maior símbolo de piedade de todos os tempos. Repara como a maioria das pessoas quando vê uma cena lamentável na rua ou olha pra fulana e pensa que ela reamente não deveria ter levantado da cama no dia, respira fundo, tomba a cabeça 30º para lateral e deixa sair um belo……… Coitada!

 

Aparece lá: 202020

Anúncios

Sobre o cabeçalho
janeiro 19, 2009

Então hoje eu recebi um daqueles emails que no final, fico sem entender se fulana falava sério ou se fulana tava de gozação com minha cara (óbvio que tá de gozação, mas faz de conta que não).

“Oi Lu! Eu adoro as coisas que você escreve. Adoro suas bobagens e ao contrário de muitos blogs que copiam outros blogs, acho que você tem um senso de humor muito sua cara. Quem te conhece, sabe que é muito seu jeito. Isso é bom. Eu adorei o novo layout, mas estou com uma dúvida. Você fez o gatinho verde mesmo ou ainda insiste que ele seja meio marrom? Vai que isso foi um ataque do seu daltonismo… Mesmo assim ficou lindo. Beijos. KK”

Beleza que eu fiquei mo feliz com as palavras, achei tudo muito fofo mas OI! Ser daltônico e ser cego, acho que tem uma diferençazinha básica. Num é possível que você não entendeu que eu só estou avacalhando a coisa.

PRIMEIRO: Quem usa Avant Gard pra escrever um título? (Não responde porque você ainda faz FUMEC)

SEGUNDO: Vê se eu tenho cara de quem faria um fundo tão colorido assim parecer sério? (pxxx… bicha who?)

TERCEIRO:

Até pra um daltônico, isso poderia ser qualquer outra cor, mas MARROM você pegou meio pesado. Quem tem dificuldade na cor verde, confunde com o vermelho, não com MARROM. Deus me livre! Se fosse assim, eu ia pro hospital todos os dias com crise de “ôh mãe, to cagande verde”.

Poooxa KK… amiiiiga… você ta feliz?

Éh! Porque BUNITA ocê num tá não…

Recepção calorosa
dezembro 2, 2008

Hoje o dia tá bonito né? O sol sapecando a nuca da geral, todo mundo fazendo carão de óculos escuro pelas ruas, um trânsito infernal onde quem chega primeiro parece ser aquele que tem a buzina mais alta e nada, nada é capaz de tirar meu humor (nem aquelas malditas pessoas que andam na rua e de repente PARAM na sua frente. OI!).

Sabe que é assim que eu gosto? Depois de um café da manhã gorduroso (não é o de costume) e um copo de coca-cola café bem quente, aqui estou nessa agência vazia e com uma pilha de jobs a minha espera. (Mentira! Devem ter no máximo uns 2, mas a gente tem que tacá terror.)

Mas essa rotina as vezes até me faz bem sabe… Chegar, pegar minha água, sentar no meu computador, colocar uma música, ler emails, fotolog, notícias e claro, despejar meu humor nesse Blog. Esse ritual sempre me surpreende. Tipo hoje! O blog foi a primeira página que acessei e logo de cara me deparei com um príncipe do Egito.

ADORO quando nossa manhã é tomada pela beleza e a jovialidade das pessoas. Isso pode ser um princípio de que o dia promete ser SEN-sacional! Tô tão animado.

As consequências de um blog
novembro 27, 2008

Oi, bom dia, tudo bem? Eu to bem também. Ah! Que bom!

É mais ou menos assim que começa meu dia nessa página em branco do WordPress. Aí você se pergunta, “esse menino é meio esquisito?” (só meio), “será que ele tem mesmo essa mania de falar sozinho?” (pergunte para os bonecos que tenho desenhado no meu monitor). Poizé poizéééé… Pessoas que trabalham sozinhas por um determinado período do dia, algumas sofrem desse mal. Eu, eu mesmo e Irene (não necessariamente ela) somos grandes amigAs das 9 às 12hs. As vezes rola uma musiquinha ali, um fotolog aqui, uma página de piadas ali, mas no final, batata! Somos apenas nozes.

Hoje eu vim aqui intrigado com uma coisa. Nas estatísticas (to adorando isso) desse meu blog, TODOS OS DIAS eu recebo várias visitas de pessoas que procuram em sites de busca, três palavras chaves (as principais, claro): Bebês, Rosa vermelha e SMS de saudade.

Eu tenho um pouco de medo disso, porque pensa só: Se aparecem aqui esperando um blog de “como educar seu bebê”, isso pode ser traumático para as mamães. É mais fácil encontrar por aqui assuntos relacionados a conteúdos didáticos do tipo: “aprenda a ser analfabeto em 1 dia”, “como falar bobagem com assuntos sem sentidos”, ou quem sabe “aprenda rir de coisas sem graça”. Porque rir é legal e faz bem pra alma. Já reparou que tem gente que não consegue rir? Tem gente que mal sorri. Sabe o que pode ser isso? Eeeeeeeeh…. não! Deixa pra lá. Vamos pra próxima palavra.

Rosa vermelha. ALOW! E o que Storyboard tem a ver com rosas? Melhor, onde o nome do blog, Duoland, entra nessa história? Eu vendo rosas? NÃO! Eu dou dicas de como cuidar de seu jardim? NÃO! Eu tenho cara de butão? As vezes! Eu não entendo. Acho que isso é consequência de uma breve historinha que postei uma vez, quando ganhei rosas do meu namorado. Mas vai servir de referências sentimentais? NÃO! Então fica a dica: rosas vermelhas.

Olha, eu nem sei o que dizer quanto a essa de “SMS de saudade”. Tudo bem que eu sempre recebo um aqui, outro ali, mas falar do assunto. hmmmmm… Nem lembro quando foi a última vez. Agora, se tem neguinho entrando no meu blog esperando encontrar mensagens prontas pra mandar pro grande amor (colega, amigo sexual, o diabo), tsc tsc tsc! Num tem também não. Pode ser que sites de auto-ajuda, ajuda. Quem sabe até Drumond de Andrade, Luíz Vás de Camões, sei lá. Agora eu ajudar? Vixi, num da amigo. A minha especialidade é falar merdas na rede. Algumas até geram polêmicas sem que a gente espera, ou até recados de morte, mas nada muito poético.

Mas não disse isso na intenção de deixar uma mensagem tipo (faça cara de raiva): “Óh, vocês que aparecem aqui por causa disso, vão procurar outro blog.” Não não não! Imagina. Aqui é todo mundo bem vindo. Esperar coisinhas bonitinhas ou um texto super culto, do tipo de aluno que tira dez em tudo ou daqueles que vão pra aula vestidos na mesma escala cromática do material didático, ou passa o recreio lendo dicionário, não, isso não!

Mas também né? Viado, designer, trabalhador solitário, quase ex-fumante e torcedor do time de polo aquático da Polónia, num dá pra esperar muita coisa não broaader.